ENTENDENDO A PLANTA

A Cannabis Sativa é uma planta com mais de 500 compostos químicos, com mais de 100 canabinoides identificados. Flavonoides, alcaloides, ácidos graxos e terpenos estão na sua formulação. Os compostos fitocanabinoides mais estudados até hoje são o canabidiol, ou CBD, e o tetrahidrocanabinol, ou THC.

Diversas pesquisas revelam hoje as propriedades farmacológicas da cannabis e comprovam a sua interação com o sistema endocanabinoide, expondo o seu potencial terapêutico para diversas doenças.

O canabidiol é um fitocanabinoide sem propriedades intoxicantes. Possui capacidades analgésicas, anti-inflamatórias, antioxidantes, ansiolíticas, antidepressivas, anticonvulsivas, estimulante ósseo, antináusea, neuroprotetora e tem efeito imunomodulatório. O CBD também modula os efeitos negativos do THC, como aqueles relacionados aos eventos psicoativos indesejados, como a ansiedade, depressão ou alucinações.

O THC, conhecido como tetrahidrocanabinol – fitocanabinoide com propriedades psicoativas, responsável pelas sensações descritas como euforia e perda da memória recente –, também possui propriedades medicinais importantes. Eleé um potente estimulante da fome, relaxante muscular, sedativo, analgésico, antináusea e vômitos (principalmente aqueles induzidos pela quimioterapia), anti-inflamatório e para algumas pessoas têm efeito positivo no humor.

Porém, ele não é isento de efeitos colaterais. Muitas vezes eles impedem que alguns pacientes o utilizem, por conta de efeitos como a ansiedade, depressão, aumento momentâneo da frequência cardíaca e, como falei anteriormente, pode prejudicar a memória recente.

Estudos atuais, em modelos animais e em culturas de células, comprovam as propriedades antitumorais dos canabinoides. Uma pesquisa realizada por uma grande empresa farmacêutica da Grã-Bretanha, especializada em pesquisa com a planta Cannabis Sativa para uso medicinal, concluiu ao final de um estudo com pacientes neuro-oncológicos que a cannabis teve um efeito positivo na sobrevida desta população.

COMO A CANNABIS FUNCIONA NO NOSSO CORPO?

Para quem nunca ouviu falar, nós, seres humanos, e mais uma gama de outros animais (incluindo mamíferos e até invertebrados), possuímos dentro do nosso organismo um sistema chamado endocanabinoide.

O sistema endocanabinoide possui um papel importante em diversas reações bioquímicas do corpo humano. Ele está intimamente relacionado ao nosso processo de homeostase (equilíbrio interno). O sistema endocanabinoide é constituído por receptores canabinoides, chamados CB1 e CB2, os seus ligantes endógenos, os endocanabinoides, que mimetizam os fitocanabinoides, e as proteínas envolvidas na sua síntese e degradação.

É como se esse sistema fosse uma comunicação entre o cérebro e o corpo humano. Está envolvido em vários processos fisiológicos, como a modulação de todos os eixos endócrinos, a modulação da dor, a regulação da atividade motora, o controle de processos cognitivos, a modulação da resposta inflamatória e imunológica, a ação antiproliferativa em células tumorais, o controle do sistema cardiovascular entre outros.

O sistema endocanabinoide desempenha também um papel extremamente importante da modulação do apetite, da ingestão alimentar e do balanço energético. Órgãos periféricos como o tecido adiposo, o fígado, o músculo esquelético e o trato gastrointestinal também se relacionam com ele.

Se existe um sistema tão complexo como esse, será que o uso medicinal da cannabis medicinal, ou seja, dos “fitocanabinoides”, poderia também intervir negativamente?

Vários estudos já provaram que os fitocanabinoides são seguros e não causam mal às células saudáveis. Ao contrário, em células cancerígenas por exemplo, eles têm ação antiproliferativa, antimigratória e causam a morte celular. Já nas células saudáveis eles estão relacionados ao crescimento e à sobrevivência celular (nos neurônios, por exemplo).

ENTÃO PARA QUAIS DOENÇAS ELA SERIA INDICADA?

Se voltarmos aos textos anteriores, veremos que a cannabis medicinal é um potente anti-inflamatório, então poderíamos utilizá-la em todas as doenças que apresentam inflamação. Se considerarmos que a base de muitas doenças crônicas é a inflamação – muitas vezes silenciosa – ela poderia ser usada para quase tudo.

Mas na prática não é bem assim. Infelizmente não existem pílulas mágicas, e vocês vão me ver falando bastante sobre isso. A cannabis ajuda sim em diversas condições clínicas, como para pacientes com doenças neurodegenerativas, autoimunes, câncer, epilepsias e epilepsias refratárias, autismo, doenças gastrointestinais, ansiedade, distúrbios do sono, depressão, recuperação muscular em atletas, cicatrização óssea relacionada a fraturas, dores crônicas etc. A lista é gigantesca.

Mas a grande verdade é que a real diferença no seu tratamento sempre vai ser se associado ao uso da cannabis medicinal você também mudar alguns aspectos do seu estilo de vida. Uma alimentação mais saudável e menos inflamatória, atividades físicas, qualidade no sono, fazer o que gosta, tomar sol e priorizar os relacionamentos felizes e saudáveis.

Parece simples, mas o impacto é imenso!

CANNABIS MEDICIAL – VÍDEOS

Cannabis e câncer

Conheça os benefícios do uso da cannabis medicinal durante o tratamento oncológico. Melhorias no apetite, náuseas, vômitos e dores relacionadas ao tratamento.

Cannabis e ansiedade

O CBD atua também em casos de crises de ansiedade. Aprenda a identificar se sua ansiedade está avançando e perceba quais fatores que podem estar influenciando nisso. Seja qual for o motivo, o CBD pode te ajudar a melhorar essa situação.

Cannabis e dor

Dores crônicas de origem neuropática ou decorrentes de processos inflamatórios podem ser tratadas com cannabis medicinal. Veja no vídeo como essa substância atua no seu organismo.

Dúvidas sobre o tratamento com canabidiol

Confira os mitos e verdades sobre o tratamento de doenças crônicas com o uso do canabidiol. Descubra qual tipo de tratamento funciona melhor para você.

Doenças autoimunes

As doenças auto-imunes são mais comuns do que se imagina. Veja como a Cannabis medicinal pode ajudar neste tipo de situação.

Cannabis e inflamações

A cannabis medicinal pode ajudar nas doenças inflamatórias crônicas, assista aqui e descubra como ela pode beneficiar quem sofre desta condição.

VEJA O QUE A CIÊNCIA TEM A DIZER SOBRE A CANNABIS MEDICINAL: